quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Chips de batata doce com pimenta e tomilho




São inúmeras as qualidades da batata doce. Dizem os entendidos que ajuda a controlar a diabetes porque tem baixo índice glicémico, emagrece porque diminui o apetite, fortalece o sistema imunológico porque tem boa quantidade de vitamina A, melhora o funcionamento do intestino porque é bastante rica em fibras etc...etc...            
Para além de todos estes benefícios  pode também tornar-se um fantástico petisco se consumida por exemplo em forma de finas fatias comummente chamadas de chips.Esta receita tão simples, não é na verdade das mais saudáveis porque são chips de batata doce fritas. Mas de vez em quando comer um  snacksito  destes não é nenhum pecado capital. Por isso experimentem, provem e comprovem o quão saborosa é esta finger food....(Nahhh, acho que  prefiro petisco, mesmo!!! )



O que leva:
  • batata doce;
  • óleo
  • tomilho
  • pimenta
  • sal a gosto
Como se faz:

Lava-se muito bem a batata doce e descasca-se. Também pode utilizá-la com casca.Depois  cortam-se as batatas em fatias finas usando uma  mandolina.
Colocam-se as fatias sobre papel absorvente e cobrem-se com outra folha de papel para secar bem.
Aquece-se  o óleo, de preferência  numa frigideira larga e alta.
Quando o óleo estiver quente (não muito quente)  colocam-se algumas fatias de batata até dourarem.
Depois é só escorrer e colocar sobre uma camada fofa de papel absorvente. Quanto mais sequinhas as batatas estiverem, mais crocantes elas ficam e permanecem. 
De seguida polvilha-se a gosto com sal, pimenta e tomilho.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Doce de Framboesa

FRAMBOESA

Há um ruído 
de asas
que te é próximo

Um odor a flor
a framboesa

Um sabor a leite 
e a morango
numa uterina luz de penumbra acesa

Maria Teresa Horta



O que leva:

500 g de maravilhosas framboesas frescas (produção da horta do meu pai)
1 limão 
300 g de açúcar
um pau de canela 
uma pitada de baunilha ( facultativo)




Como se faz:

Deite as framboesas  num tacho, junte o sumo do limão, o pau de canela, um pouco de baunilha a gosto e o açúcar. Leve ao lume brando até começar a ferver. De seguida aumente o lume e deixe cozinhar durante 25 minutos, retirando a espuma que se forma na superfície com uma escumadeira. Desligue o lume e deixe arrefecer. Deite para frascos esterilizados, tape e guarde num local escuro ou no frio.



sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Bolinhos de Cereais e Mel


Estes biscoitos crocantes e saborosos são uma óptima alternativa para quem quer ir petiscando um docinho de vez em quando, sem ficar com peso na consciência. São confeccionados com cereais integrais, daqueles que costumamos consumir ao pequeno almoço ou com muesli, granola ... aquilo que tiverem à mão ou gostarem mais.
São igualmente uma saudável opção para o lanchinho da criançada que por estes dias vai iniciar mais um ano letivo.Podem ser feitos durante o fim de semana já que aguentam perfeitamente a semana toda, isto é , se conseguirem... ahahahah!




O que leva:

100 gramas de manteiga de amendoim ou manteiga comum
4 colheres de sopa de mel
1 ovo
1 colher de café de bicarbonato de sódio
2 chávenas de cereais integrais
1/2 chávena de flocos de aveia ou farinha integral
1/2 limão (raspa)
25 gramas de passas


Como se faz:

Coloque a manteiga num recipiente e leve ao microondas até derreter;
Adicione o mel, a raspa da casca do limão e o ovo;
Misture bem.
Adicione o bicarbonato,os flocos de aveia ou a farinha,  os cereais, as passas  e mexa bem até ligar.
Num tabuleiro antiaderente ou, então, forrado com papel vegetal, disponha colheradas do preparado, ajeite-as, dando algum espaço entre elas;
Leve a forno pré-aquecido nos 190º durante cerca de 15 minutos, até ficarem douradas.
Retire do forno, deixe arrefecer um pouco e, com cuidado (quentes ficam ligeiramente moles).
Deixe arrefecer completamente e guarde em caixas com tampa.




quarta-feira, 26 de julho de 2017

Mimos de amoras silvestres


 "O meu país sabe a amoras silvestres no Verão..."

E  no meu país fica o quintal do meu pai, que por esta altura tem os muros pintalgados  de pequenas amoras silvestres a amadurecerem com pressa, o que nos faz puxar pela imaginação: Doce, docinhos, bolos, pudins , bolinhos...
Há que colhê-las, diz o meu pai, ou em breve  sem  muita imaginação ou qualquer tipo de pudor, estarão a servir de manjar aos bandos de pardalitos que por ali passam...

E como  filha obediente que sou, decidi mimar a família com este docinho bem saudável imaginado por mim.



O que leva:

Para a base decidi utilizar panquecas que se fazem como já expliquei aqui https://docestemperos.blogspot.pt/2008/05/blog-post.html?m=0

Creme:
Dois iogurtes naturais
4 folhas de gelatina
4 colheres de açúcar em pó
50 gr de amoras
duas colheres de água



Como se faz:

Leva-se ao lume as amoras com duas colheres de açúcar e duas colheres de água. Deixa-se cozer durante 5 minutos e retira-se do lume. Misturam-se os iogurtes com duas colheres de açúcar e lentamente adicionam-se as amoras cozidas.
Demolham-se as folhas de gelatina, escorrem-se, derretem-se  no Microondas e adicionam-se ao preparado de amoras.
Com a varinha mágica tritura-se e mistura-se levemente. Deixa-se arrefecer 15 minutos no frio.
Forra-se uma pequena forma amovível ou uns aros de alumínio com panquecas e sobre as mesmas deita-se o preparado de amoras. Vai de novo ao frio até solidificar, desenformam-se e servem-se os mimos bem fresquinhos decorados com amoras e folhas de manjericão.









sábado, 6 de maio de 2017

Waffles / Gaufres de farinha integral e laranja


Waffles em inglês, Gaufres em francês...

São muitas as  maneiras  de começar o dia. Mas  adoro pequenos almoços demorados, variados, coloridos e saudáveis. Sei que a maioria das pessoas tem pouco tempo para este tipo de pequenos almoços, principalmente durante a semana e por isso uma máquina de fazer waffles pode ser uma excelente opção para retirar da rotina a primeira refeição do dia.
Existem mil e uma receitas de waffles , dos mais aos menos saudáveis. Hoje optei por esta receita mais saudável mas não resisti  acompanhá-la com uma fantástica geleia de marmelo caseira.
Irresistíveis!!!




O que leva:

- 1 Chávena de farinha de trigo integral

- Meia Chávena de Farinha de trigo com fermento

- 4 colheres de sopa de açúcar mascavado ou marelo
- ½ colher de café de sal
- 1 colher de chá de canela em pó

- 1 ovo

- 1 colher de chá de raspa de laranja
-1chávena  de leite
-4 colheres de óleo ou manteiga derretida
Como se faz:
Misture os ingredientes secos (farinhas  , açúcar, sal, canela e fermento) e reserve. Em seguida noutro recipiente misture o ovo, óleo, leite e a  raspa de laranja e junte com a mistura seca. Mexa até a massa ficar uma mistura homogénea.
Pré-aqueça a máquina de waffles. Com uma concha cheia de massa  preencha a forma. Feche e aguarde a máquina indicar que está pronto! Retire da forma e sirva ainda morno.




segunda-feira, 1 de maio de 2017

Raia Seca


A tradição da preparação de peixe seco por parte das comunidades piscatórias de muitas localidades do  litoral português, advém da necessidade da sua conservação para períodos de escassez, seja pelas condições do mar seja pela própria ocorrência sazonal dessas espécies.
Além de constituírem uma “reserva alimentar” para essas comunidades foram também, numa época em que a refrigeração era inexistente,  um recurso de conservação que permitia a comercialização deste pescado para pontos distantes do litoral.



As suas excepcionais características gastronómicas, que elevam algumas especialidades ao patamar “gourmet”.
Tal como acontece com o bacalhau, a secagem e a salga, transmitem aos peixes características muito diversas do seu consumo em fresco, com paladares mais ricos. 
Após um período de demolha mais ou menos prolongado (dependendo das espécies) as diferentes especialidades podem ser consumidas grelhadas, cozidas, cruas, guisadas….
A raia seca necessita de cerca de 48 horas com 4 a 5 mudanças de água de preferência, fresca.


Depois basta cortar em tiras, enxugar , passar por farinha de milho e fritar em óleo bem quente.




Esta raia contou com a companhia perfeita de uma favas cozidas e aromatizadas com ervas do quintal do meu pai.